10 dicas para aproveitar ao máximo uma Feira de Franquias

Saiba como se organizar para conferir a programação e evitar armadilhas

05/08/2019

Visitar uma Feira de Franquias deve ser um item obrigatório no check list de quem está buscando investir no segmento. Este tipo de evento é ideal para conhecer marcas e tendências do Franchising, além de ser uma excelente fonte de conhecimento e extensão de rede de contatos para todos que desejam empreender.

As opções para quem quer abrir um negócio são muitas e vão de grandes exposições, com cerca de 60 mil participantes a propostas mais enxutas e focadas na apresentação dos modelos de negócios. Considerando esta diversidade de oportunidades de empreendedorismo, separamos 10 dicas para garantir o melhor aproveitamento de uma feira de Franquias, independente do formato, objetivo ou tamanho.

1. Feira de Franquias: monte um calendário

Além da tradicional ABF Franchising Expo, realizada todos os anos pela Associação Brasileira de Franchising – ABF, há uma série de outras chances para explorar o universo das feiras de franquias durante o ano, como a Franchise4U, que tem previsto em 2020, 21 edições em diversos estados. Também existem outras excelentes opções que contemplam diferentes épocas do ano e acontecem em todas as regiões do Brasil.

Monte um calendário e escolha a melhor oportunidade de feira de Franquias – ou feiras – de acordo com a sua disponibilidade, interesse e localização. A antecipação poupa custos adicionais com viagens de última hora e/ou evita que você deixe passar um evento realizado na rua região.

2. Faça um mapa da feira de Franquias

Depois de escolher as melhores oportunidades, o ideal é pesquisar o perfil dos eventos selecionados e traçar uma estratégia. Quais marcas estarão presentes? Haverá oficinas, workshops? Reúna todas as informações e estruture um “roteiro” com as prioridades de acordo com os seus objetivos.

Dica: Manter o foco ajuda a ganhar tempo para realizar atividades fora da previsão!

3. Leve cartões de visita

Uma feira de Franquias pode durar dias, ainda assim, o tempo não será suficiente para obter todas as informações necessárias para a abertura de um novo negócio. O ideal é sondar, tirar dúvidas e fazer contatos para que as negociações continuem após a feira.

Além disso, fornecendo seus dados, você continuará recebendo informações importantes sobre as marcas de interesse e sobre o mercado, o que será de grande auxílio para uma tomada de decisão assertiva.

4. Estude e entenda o que analisar

O universo do Franchising tem um idioma próprio. É essencial que, ao conversar com os consultores das redes em uma feira de Franquias, você esteja familiarizado com os principais conceitos e terminologias do mercado. O que são royalties? Taxa de Franquia? Capital de giro? Ponto de equilíbrio? Payback?

Além do “beabá” das Franquias, é importante saber quais variáveis são determinantes para avaliar a performance do modelo de negócio – a rentabilidade é uma das principais. Alguns formatos podem ultrapassar a casa dos 20% com relação a este indicador, índice extraordinário quando comparado ao retorno oferecido por qualquer fundo de investimento. Manter todos estes conceitos e indicadores na ponta do lápis, assim como uma pesquisa prévia de mercado, auxiliará na identificação de uma boa oportunidade.

5. Tire todas as suas dúvidas!

Franqueadores que trabalham com modelos de negócios consolidados não escondem informações. Na verdade, o que acontece é exatamente o contrário. Redes com credibilidade no mercado fazem questão de exibir todos os seus números e atributos.

Além das perspectivas de investimento e retorno, procure saber, também, sobre a estrutura de Suporte da Rede – tecnologias oferecidas, campanhas de marketing, consultoria de campo e outros diferenciais que impactem no desenvolvimento do negócio.

Faça todas as perguntas que julgar importantes para o seu processo de decisão, durante e após a feira de Franquias. A transparência também é um indicador a ser analisado na hora de fazer a melhor escolha.

6. Desconfie de promessas milagrosas

Investimento inicial muito abaixo do apresentado pelo mercado? Isenção de taxas praticadas pelas outras redes? Cuidado! Estes são sinais de que podem haver “pegadinhas” na hora de assinar o contrato ou de que o Franqueador não dispõe de estrutura para dar suporte às Unidades. Um bom time de profissionais, softwares e campanhas publicitárias demandam investimento, não existe mágica!

7. Dê uma chance para setores fora da sua área de atuação

Uma das vantagens do Franchising é a possibilidade de trabalhar como gestor de um negócio fora da sua área técnica. Hoje, além de um know-how testado, as redes dispõem de softwares de gestão, consultores de campo especializados e ferramentas que auxiliam, inclusive, em atividades de recrutamento e seleção.

Considerando este cenário, pode ser uma estratégia inteligente analisar oportunidades dentro dos segmentos com maior performance no mercado. Os setores que representaram os maiores faturamentos em 2018 foram Alimentação (R$ 45,8 bi), Saúde, Beleza e Bem-Estar (R$ 31,9 bi) e Serviços e Outros Negócios (R$ 24,9 bi), todos apresentando oportunidades para empreendedores de qualquer área de formação. Os dados são do último levantamento anual da Associação Brasileira de Franchising – ABF. Os dados oficiais de 2019, ainda não foram divulgados.

8. Não feche negócio durante a feira de Franquias

Uma feira de Franquias pode fornecer uma infinidade de informações úteis sobre o mercado e as marcas expositoras, além de oferecer boas oportunidades de networking. Contudo, o fechamento do contrato requer tempo de estudo e negociação.

Ter um pouco de paciência, neste caso, pode evitar que você caia em “armadilhas” ou que assine com uma empresa com a qual não se identifica e só perceba o erro depois de abrir as portas da Unidade Franqueada.

9. Faça uma pesquisa após a feira de Franquias

No período de avaliação das informações obtidas em uma feira de Franquias, considere pesquisar por opções de Franqueadores que não estiveram no evento.

Algumas marcas trabalham com a estratégia de seleção de feiras, ou seja, não estão presentes em todas. Nesta perspectiva, pode ser que você esteja deixando uma boa opção passar em branco baseando-se apenas nas propostas recebidas no evento.

Boas fontes de pesquisa são o portal da ABF e O Guia de Franquias da revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios, que oferecem um levantamento das melhores redes inseridas no Franchising, além de dados para realizar comparações assertivas.

Anualmente é promovido pela revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios o Prêmio Melhores Franquias do Brasil. A pesquisa utilizada para conceder a chancela embasa também o ranking do Guia de Franquias, que em 2020, apontou as melhores 446 redes para investir entre 1.000 diferentes marcas.

Dica: Estas fontes de pesquisa permitem uma apuração estratégica, analisando o desempenho dos setores mais aquecidos, como indicado no item 7.

10. Escolha um negócio com o qual você se identifica

As possibilidades de crescimento profissional e financeiro são importantes, contudo, não devem ser analisadas de forma isolada. Na melhor das hipóteses, você estará inserido na Rede escolhida por muitos anos, logo, é essencial se sentir confortável e feliz com a proposta de trabalho.

Leve o tempo que for necessário para pesquisar, perguntar, negociar e alinhar suas expectativas com as do Franqueador. Algumas marcas oferecem, inclusive, um test drive, que torna possível vivenciar o cotidiano da operação antes de fechar o contrato.

Você pode, ainda, conversar com Franqueados da Rede escolhida para se sentir mais seguro, o importante é esgotar todas as possibilidades e dúvidas, fazendo uma escolha que faça sentido no seu projeto de vida!

Notícias sobre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *